Arquivo da tag: Austrália

Grande Barreira de Corais – Passeio pela ilha Lady Musgrave

Olá pessoal, continuando o passeio pela Grande Barreira de Corais fomos com o barco-com-fundo-de-vidro até a ilha pra uma caminhada com o guia. Para ver a parte 1 sobre a Grande Barreira clique aqui.

IMG_1536 IMG_1549 IMG_1555

A ilha é uma importante fonte de alimentação e moradia pra várias espécies de pássaros e também é muito visitada pelas tartarugas marinhas que botam seus ovos lá. A ilha faz parte de um parque nacional, portanto é protegida.

O guia nos contou varias histórias sobre a ilha e uma das que mais nos impressionou foi de como a natureza funciona ali. Os pássaros precisam da ilha como fonte de alimento e descanso, eles passam por ali durante a migração e ficam por um tempo para reprodução. Como a ilha é composta principalmente de conchas, as árvores não tem muita fonte de nutrientes então elas precisam extrair isso dos pássaros. Pra isso elas soltam uma espécie de seiva grudenta que serve como uma armadilha para os pássaros, uma vez que eles grudam nessa seiva acabam morrendo depois de um tempo e assim fornecem os nutrientes necessários para as plantas. Dessa maneira fauna e flora prosperam perfeitamente.

DSCN3450 DSCN3417-2 DSCN3458 DSCN3416 DSCN3421 DSCN3423 DSCN3424

*Créditos de todas as fotos e vídeos do Ronaldo e da Clélia 🙂

Voltando pro backpacker tentei tirar umas fotos do céu, já que estávamos um pouco longe da cidade e não tinha muita luz por ali, mas infelizmente tinham algumas nuvens passeando por lá e eu tava sem o tripé. Mas tô evoluindo nas fotos noturnas haha.

_DSC0479

 

Obrigada pela visita pessoal 😀

M.

Anúncios

Fraser Island – Lake McKenzie

Olá pessoal! Esse é o terceiro e último post sobre a Fraser Island. Hoje vou mostrar pra vocês o Lake McKenzie.

O nome do lago na língua aborígine é Boorangoora. Ele fica a 100 metros acima do nível do mar, cobre uma área de aproximadamente 150 hectares e tem um pouco mais de 5 metros de profundidade.

A areia do lago é constituída de sílica branca e pura, o que além de formar uma paisagem linda também torna a areia muito mais macia. A areia age também como filtro fazendo com que a água, que é somente água de chuva, seja tão pura que não é adequada para muitos animais. O lago não é alimentado por lençol freático e não deságua no mar. A água da chuva foi se acumulando com o passar dos anos e a areia e matéria orgânica na base do lago foram formando uma camada impermeável prevenindo que a agua da chuva fosse drenada.

O Lake McKenzie é um dos pontos mais populares da Fraser Island junto com o Eli Creek. Uma parada obrigatória pra quem visita a ilha 🙂

_DSC0416 _DSC0410 DSCN3282 _DSC0458 _DSC0421_2 _DSC0444_2

 

Para ver os outros dois posts sobre a Fraser Island clique nos links abaixo 😉

Fraser Island – A ilha, Dirigindo na areia, Dingoes & Naufrágio

Fraser Island – Wanggoolba Creek, Eli Creek, The Pinnacles & Indian Head

 

Obrigada pela visita pessoal 😀

M.

Fraser Island – Wanggoolba Creek, Eli Creek, The Pinnacles & Indian Head

Olá pessoal! Mais um post sobre a Fraser Island 😀 Para ver o primeiro post sobre a ilha clique aqui.

Começamos o dia pela trilha próxima ao camping que era na Central Station. A trilha, em mata fechada, era de nível fácil e cheia de plantas lindas e gigantes pra apreciar. Fomos até Wanggoolba Creek que é um local sagrado para o povo Butchulla. Hoje em dia o local é aberto ao turismo mas antes da chegada dos europeus esse era um local que poderia ser frequentado somente por mulheres, era onde elas tinham seus bebês. A água do rio é considerada sagrada então bebê-la é como uma benção dada pela natureza ❤ Nesse rio, banho não é permitido.

_DSC0097 _DSC0098 _DSC0099 _DSC0106 _DSC0113 _DSC0115 _DSC0118

Eli Creek é o maior rio da costa leste da ilha, ele deságua até 4 milhões de litros de água no mar por hora! A água gelada é uma delícia pra refrescar no calor que faz por lá. O local é ótimo pra fazer um picnic e passar o dia, super popular entre os visitantes. Tem uma trilha suspensa ao lado da água que vai mata adentro e no final dela você pode entrar na agua e se deixar levar pela correnteza até a praia.

 _DSC0197 _DSC0201_DSC0135 _DSC0141 _DSC0160 _DSC0178 _DSC0144

O The Pinnacles são penhascos de areia colorida na parte leste da ilha. Eles se formaram há centenas de milhares de anos quando minerais foram filtrados pela areia e foram expostos nas dunas. Com o passar dos anos, o vento e a agua então moldaram os penhascos no formato que vemos hoje. Foram contabilizadas até 72 tons diferentes de cores de variedades de amarelo, laranja, vermelho e marrom. A lenda aborígine sobre esses penhascos, que também são sagrados pra eles, conta a estória de uma mulher jovem chamada Wuru que foi prometida em casamento a um homem mais velho, Winyer, mas ela se apaixonou por Wiberigan, a serpente arco-íris. Wuru visitava a praia todos os dias para estar com Wiberigan, um dia Winyer a seguiu e num surto de ciúmes atirou seu boomerang nela mas Wiberigan a protegeu e foi acertado. Ele se despedaçou em milhares de pedaços que caíram sobre a areia colorindo os penhascos. Wuru escapou ilesa e a partir de então o The Pinnacles se transformou num local de sorte para mulheres.

_DSC0202 _DSC0204 _DSC0206

_DSC0210

PERIGO. Um dingo agressivo frequenta essa área

 

O Indian Head é a ponta mais ao leste da ilha. Fica no final da 75 Mile Beach (que é a praia comprida que serve como estrada). Foi nomeada pelo Captain Cook quando ele passava por lá e avistou alguns aborígenes no alto do penhasco. Foi criada por atividade vulcânica há aproximadamente 50-80 milhões de anos atrás. Do alto da Indian Head podemos ter uma visão de  360° e é bem comum avistar animais marinhos lá do alto. Nós vimos um tubarão e tartarugas marinhas.

_DSC0237 _DSC0241 _DSC0252 _DSC0277 _DSC0291

Nem preciso comentar que a Fauna e Flora da ilha são incríveis né?! Tem muitas, mas muitas, espécies diferentes por lá e a cada passo você avista algo diferente pra apreciar. Nesse dia vimos essa águia linda que tinha acabado de garantir seu almoço. E mais dingoes claro 😀

_DSC0330 _DSC0218 _DSC0222 _DSC0226

Um videozinho pra mostrar melhor nosso dia 😀

Senta que lá vem historia…

Uma história engraçada desse dia. Era dia 25 de dezembro e queríamos preparar um jantar de Natal. Fomos no mercadinho na vila próxima ao camping (próxima que eu digo seria uma meia hora de carro porque próximo mesmo era só mato haha), vi uma plaquinha na frente de uma casa dizendo que vendiam camarões, fomos eu e Clélia lá comprar alguns. O tiozinho simpático mandou a gente entrar e foi pegar a balança pra pesar, acabou que passou um meio quilo mas ele tava mais preocupado me explicando o jeito que eu devia preparar os camarões e em papear que acabou nos dando o excesso de presente 🙂 Ele me disse que eu deveria deixar os camarões de molho em água do mar por um tempo e depois servir com limão e pimenta. Como eu não tinha como pegar a agua ele ainda me deu um baldinho pra ir la buscar. Clélia foi encontrar o Dani e o Ronaldo no mercado e eu fui ate a praia com o baldinho em uma mão e a sacola de camarões na outra. A vila fica bem próxima da praia mas é cercada para os dingoes não entrarem lá, tem só um abertura para os carros. Enfim, tinha que caminhar um pouco até chegar na água. Peguei o tanto que precisava e quase chegando no portão da vila parei pra colocar os camarões na água ali mesmo. De repente eles chegam apavorados pra que eu entrasse no carro, eu achando que era devido ao horário, estava escurecendo e seria mais difícil voltar pro camping naquelas estradas de areia no escuro, fui andando em direção ao carro pensando “poxa espera um minutinho, só queria por os camarões ali pra já ir marinando #xatiada” hahaha. Quando entrei no carro me mostraram o dingo do outro lado do carro de cabeça baixa, orelhas pra cima e pelos arrepiados pronto pra me atacar. Eles chegaram na hora certa! E fui salva de levar umas belas de umas mordidas. Por isso repito: ande em grupos e de preferência não de bobeira com comida haha.

O mercadinho da vila

O mercadinho da vila

Comprando os camarões

Comprando os camarões

Simulação hahaha

Simulação hahaha

O tal risoto :P

O tal risoto 😛

_DSC0386

Ainda tem mais um post sobre a Fraser Island, nesse mostro o encantador Lake McKenzie!

Obrigada pela visita pessoal 😀

M.

Hervey Bay & Pelicanos

Olá pessoal! Continuando os posts da nossa viagem pela costa leste da Austrália fomos em direção a Fraser Island. Para isso teríamos que dormir em uma cidade próxima a ilha para o treinamento na empresa de aluguel do carro 4×4 um dia antes de partir pra ilha. Fomos então pra Hervey Bay e acabamos passando duas noites acampando lá. A cidade é pequena e não tem tanta coisa pra ver. Fomos dar uma volta e achamos um píer bacana e lindos pelicanos 🙂

_DSC0043_DSC0049 _DSC0051 _DSC0055_DSC0056_DSC0057_DSC0077_DSC0082

 

Quando estávamos voltando pro camping vimos essa vendinha de frutas e verduras. Os produtos ficavam ali na mesa com os preços e você coloca o dinheiro em uma caixinha. Não fica ninguém cuidando. O pior de tudo é saber que isso foi uma coisa curiosa e incrível pra gente que não tá acostumado a ver honestidade nas pessoas. Deveria ser só uma simples banquinha, mas acabou virando algo curioso o suficiente pra se tirar uma foto e ser compartilhado. Gostaria de ver muito mais dessas vendinhas por aí. Comecemos então por nós mesmos, emanando o que queremos de volta pra nós 🙂

_DSC0091

Obrigada pela visita pessoal 😀

M.

Dirigindo na Austrália – Carteira de Habilitação de Moto

Resolvi tirar minha carteira de moto aqui na Austrália e como nunca tive essa categoria no Brasil tive que fazer o processo desde o início. Já fiz um post aqui no blog com informações gerais sobre o processo de obtenção da carteira de habilitação e também com todo o procedimento da categoria de carro, clique aqui pra ver o post.

IMG_5002

Cada estado da Austrália tem suas próprias regras e procedimentos para obtenção da driver licence (carteira de habilitação), portanto falarei aqui somente do estado que eu moro e do que tenho conhecimento do assunto, nesse caso, New South Wales. O órgão emissor é o Roads and Maritime Services (RMS/RTA). Todas as informações e valores descritos nesse post foram retirados do site citado acima em janeiro de 2016, portanto servem somente como um guia. Para informações e valores atualizados por favor consulte o site oficial do RMS.

Se você for visitante (residente temporário) pode usar a CNH brasileira acompanhada da tradução ou a Permissão Internacional para Dirigir (PID), que é obtida no Detran (algo em torno de R$50). Se você for morar na Austrália por mais de 3 meses você pode aplicar para a carteira australiana. Se você for residente permanente terá até 3 meses para providenciar a carteira australiana.

As classes são as mesmas para todos os estados da Austrália, carro é classe C (car) e moto R (rider), por exemplo. Para as demais clique aqui.

Tirando a carteira de moto pela primeira vez

O governo de NSW introduziu o Graduated Licensing Scheme, um processo que visa dar experiência com segurança aos novos motoristas, o processo completo leva no mínimo 3 anos e 3 meses para passar por todos os estágios. Você deve ter no mínimo 16 anos e 9 meses de idade para aplicar para o processo.

Nem toda moto pode ser pilotada por um learner então antes de comprar a sua dê uma olhada se você poderá pilotar ela aqui em Approved motorcycles for novice riders.

Se você morar em uma área declarada, basicamente uma cidade grande/média, você passara pelos estágios abaixo, caso more em uma área não declarada não terá um centro de treinamento próximo a sua casa que ofereça o curso de pré aprendiz então terá que fazer, além do teste teórico, o Teste de Habilidade de Operação de Motocicleta – Motorcycle Operator Skill Test (MOST). Para confirmar em que tipo de área você mora ligue para o Roads and Maritime Services no numero 13 22 13. Aqui você encontra a lista dos centros de treinamento, eu fiz no Honda Australia Rider Training (HART).

São 5 estágios para passar da carteira de aprendiz (learner) até a efetiva (full licence ou unrestricted):

  1. Completar com sucesso o curso de pré aprendiz – Pre-learner Course.
  2. Fazer o teste teórico – Driver Knowledge Test (DKT) – você receberá a learner licence e deve usar uma placa amarela com um L próxima a placa de trás da moto.
  3. Manter essa carteira por pelo menos 3 meses e completar com sucesso o curso Pre-provisional Course. Aplicar para a carteira provisória P1 licence e passar a usar uma placa branca com um P vermelho na moto.
  4. Manter a P1 por pelo menos 12 meses e aplicar para a P2 licence e passar a usar uma placa branca com um P verde na moto.
  5. Manter a P2 por pelo menos 24 meses e aplicar para a Full licence.

Pre-learner Course – Curso de pré aprendiz

O curso tem duração de dois dias sendo 3,5 horas cada dia. O centro disponibiliza a moto, capacete e luvas. Para agendar os dias do curso clique aqui ou ligue para 13 22 13, para saber os valores atuais clique aqui, quando fiz paguei $88.

Esse curso foi desenvolvido pra quem não tem nenhuma experiência com moto, portanto não se preocupe se você nunca sentou em uma. O curso tem um critério de passar/reprovar e se você reprovar em algum componente do curso terá que marcar um novo teste. As turmas geralmente são pequenas, de três a cinco pessoas.

No primeiro dia, em sala, o instrutor vai falar sobre segurança no trânsito e algumas coisas básicas sobre motocicletas. Após isso vocês seguem para o pátio onde as motos já estarão posicionadas a espera dos alunos. A primeira coisa que é ensinada é como montar e desmontar da moto já que existe um procedimento de segurança pra isso. As outras instruções que vem a seguir são feitas com a moto desligada. Um dos exercícios, por exemplo, é uma pessoa dar um empurrão na moto de forma que você aprenda a se equilibrar com os dois pés fora do chão sem que a moto esteja ligada (estranho eu sei, mas é seguro e eficiente), outros exercícios você faz empurrando ela com os pés (como quando você estaciona), se você tem perna curta que nem eu se prepare pra dor na panturrilha depois haha.

IMG_5074

Esse treinamento era pra ser carteiro, por isso da bandeirinha e roupa e alforjes amarelos

IMG_5076

Depois do intervalo os exercícios são com a moto ligada e você vai praticamente aprender a arrancar e andar reto na primeira marcha. No fim do dia você recebe um formulário de perguntas pra trazer respondido no dia seguinte.

IMG_5077

Questionário

No segundo dia as coisas ficam mais interessantes e você passa a aprender a trocar de marcha, frear, como frear numa emergência, entre outros. No ultimo exercício o instrutor monta um mini circuito com cones onde ele vai analisar se você aprendeu todos os procedimentos de segurança e pilotagem em si que foram ensinados no curso. Ele avalia desde se você checou os pontos cegos virando a cabeça E olhando os espelhos até se você consegue trocar a marcha de maneira segura e eficiente. Outras coisas que ele fica de olho são as luzes indicadoras e de freio. Voltando para a sala de aula ele te dará um certificado de aprovação (se você for aprovado obviamente) que deverá ser entregue no RTA quando for fazer o teste teórico.

Certificado de competencia

Certificado de competência

 

Driver Knowledge Test (DKT) – Teste Teórico

No site do RMS você pode fazer o download do Road Users’ Handbook com todas as informações necessárias para o teste como regras de trânsito, multas e pontos na carteira, o Motorcycle Rider’s Handbook que tem informações especificas para motocicletas e um guia com todas as possíveis perguntas do teste com as respostas. Além desses documentos o site oferece um simulado pra você treinar antes de fazer o teste, existe também um aplicativo pra smartphone com esse simulado 😉 (Esses links são para o teste de carro, consulte o site para as demais categorias).

É necessário agendar um horário no site e pagar o valor de $43, normalmente tem horário disponível dentro de uma semana mas isso pode variar dependendo da época e do local escolhido. Chegando lá você entrega os documentos necessários e preenche o formulário de aplicação. O teste é feito em um computador ali mesmo e o formato é idêntico o simulador do site, consiste em 45 perguntas, sendo 15 delas de conhecimento geral na primeira parte e 30 perguntas de segurança no transito na segunda parte. Dessas 45 perguntas você deve acertar pelo menos 12 na primeira parte e 29 na segunda. O resultado aparece na hora, caso reprove você deverá agendar um novo teste e caso você seja aprovado deve voltar ao guichê para o teste de visão.

Simulado

Simulado

Eyesight test- Teste de Visão

É feito ali mesmo no guichê, o atendente liga um projetor que reflete na parede de trás dele e pede pra você ler duas ou três linhas. A regra dos óculos é a mesma do Brasil, se usá-los na hora do teste uma condição será adicionada na sua carteira e você terá que usá-los sempre que for dirigir/pilotar.

Depois disso você já pode pegar a Learner Driver Licence (carteira de aprendiz). Basta tirar uma foto, pagar uma taxa de $24 pela carteira e esperar a impressão, tudo na hora. Como eu já tinha a carteira de carro tive que fazer uma nova carteira só incluindo a classe da moto.

IMG_5086

Learner Licence

Learner Licence – Essa foi a que peguei no processo do carro, se você nunca tirou nenhuma carteira daqui a sua vai se parecer mais com essa

*Assim que eu fizer os outros estágios até chegar a carteira efetiva eu venho atualizar esse post.

 

Principais documentos para identificação:

*Todos os documentos devem ser originais. Listarei aqui os principais documentos para quem não é residente permanente ou cidadão, clique aqui para a lista completa.

• Atual carteira de habilitação do seu país de origem acompanhada de tradução oficial – a tradução deve ser feita no Community Relations Commission of NSW  (a partir de $77 para entrega em 14 dias, mais opções aqui) ou no Department of Social Services (DSS)  (grátis, porém você devera checar sua elegibilidade)

• Comprovante de residência (caso nenhum dos outros documentos contenham seu endereço atual).

• Passaporte válido e visto.

• Cartão do plano de saúde, cartão de credito/débito ou carteira de estudante de escola secundária, TAFE ou universidade.

Todas as informações foram retiradas do site Roads and Maritime Services (RMS).

Obrigada pela visita pessoal 😀

M.

Seal Rocks

Semana passada foi feriado por aqui, Labour Day (dia do trabalhador), e um amigo nos convidou pra passar uns dias numa casa que ele alugou em Seal Rocks. Passamos somente 3 noites lá mas é um lugar que iremos voltar pra acampar com toda certeza!

Apesar de ser um local ótimo pra surf eu não tive coragem de continuar meu aprendizado no meio das pedras hahaha

Não tenho muito o que dizer sobre o local já que não exploramos muito mas o visual é maravilhoso como sempre.

_DSC0043.1 _DSC0044.1 _DSC0051.1 _DSC0061.1 _DSC0091.1 _DSC0115.1

Essa é a cabin em que ficamos hospedados

Essa é a cabin em que ficamos hospedados

_DSC0024.1

_DSC0167.1

Vista de um dos campings da região

_DSC0181.1

_DSC0208.1

Aqui é onde fica a árvore mais alta do estado de New South Wales, um Eucalipto chamado The Grandis

_DSC0209.1

E esse é o dito cujo de +- 400 anos de idade, 76.2m de altura e 3.2m de diâmetro (na base)

_DSC0219.1

Essa é estradinha que leva ao The Grandis

_DSC0223.1

 

Obrigada pela visita pessoal 😀

M.

 

 

Noosa

A mais ou menos 150km ao norte de Brisbane fica um paraíso chamado Noosa. Além de sua beleza encantadora essa região também é famosa por ter ótimas praias para a prática do surf e um dos parques nacionais mais visitados da Austrália. O Noosa National Park tem trilhas de diversos níveis de dificuldade e maravilhosas paisagens. Na trilha próxima ao Tea Tree Bay é bem comum avistar coalas, nós vimos dois 🙂

Vista aérea de Noosa Heads por @jewelszee

Main Beach (Praia principal)

Main Beach  (Praia principal)

_DSC0006 _DSC0010Começo da trilha

Começo da trilha

_DSC0019 _DSC0022 _DSC0023 _DSC0032 _DSC0025 _DSC0026 _DSC0029

O post de hoje foi ainda mais curto que o anterior mas ainda vou voltar pra Noosa e fazer um post mais completo sobre a cidade e o parque nacional já que infelizmente nossa passagem por lá foi tão curta quanto esse texto hehe.

Obrigada pela visita pessoal 😀

M.

 

%d blogueiros gostam disto: