Arquivo da tag: Beach

Hervey Bay & Pelicanos

Olá pessoal! Continuando os posts da nossa viagem pela costa leste da Austrália fomos em direção a Fraser Island. Para isso teríamos que dormir em uma cidade próxima a ilha para o treinamento na empresa de aluguel do carro 4×4 um dia antes de partir pra ilha. Fomos então pra Hervey Bay e acabamos passando duas noites acampando lá. A cidade é pequena e não tem tanta coisa pra ver. Fomos dar uma volta e achamos um píer bacana e lindos pelicanos 🙂

_DSC0043_DSC0049 _DSC0051 _DSC0055_DSC0056_DSC0057_DSC0077_DSC0082

 

Quando estávamos voltando pro camping vimos essa vendinha de frutas e verduras. Os produtos ficavam ali na mesa com os preços e você coloca o dinheiro em uma caixinha. Não fica ninguém cuidando. O pior de tudo é saber que isso foi uma coisa curiosa e incrível pra gente que não tá acostumado a ver honestidade nas pessoas. Deveria ser só uma simples banquinha, mas acabou virando algo curioso o suficiente pra se tirar uma foto e ser compartilhado. Gostaria de ver muito mais dessas vendinhas por aí. Comecemos então por nós mesmos, emanando o que queremos de volta pra nós 🙂

_DSC0091

Obrigada pela visita pessoal 😀

M.

Anúncios

Seal Rocks

Semana passada foi feriado por aqui, Labour Day (dia do trabalhador), e um amigo nos convidou pra passar uns dias numa casa que ele alugou em Seal Rocks. Passamos somente 3 noites lá mas é um lugar que iremos voltar pra acampar com toda certeza!

Apesar de ser um local ótimo pra surf eu não tive coragem de continuar meu aprendizado no meio das pedras hahaha

Não tenho muito o que dizer sobre o local já que não exploramos muito mas o visual é maravilhoso como sempre.

_DSC0043.1 _DSC0044.1 _DSC0051.1 _DSC0061.1 _DSC0091.1 _DSC0115.1

Essa é a cabin em que ficamos hospedados

Essa é a cabin em que ficamos hospedados

_DSC0024.1

_DSC0167.1

Vista de um dos campings da região

_DSC0181.1

_DSC0208.1

Aqui é onde fica a árvore mais alta do estado de New South Wales, um Eucalipto chamado The Grandis

_DSC0209.1

E esse é o dito cujo de +- 400 anos de idade, 76.2m de altura e 3.2m de diâmetro (na base)

_DSC0219.1

Essa é estradinha que leva ao The Grandis

_DSC0223.1

 

Obrigada pela visita pessoal 😀

M.

 

 

Noosa

A mais ou menos 150km ao norte de Brisbane fica um paraíso chamado Noosa. Além de sua beleza encantadora essa região também é famosa por ter ótimas praias para a prática do surf e um dos parques nacionais mais visitados da Austrália. O Noosa National Park tem trilhas de diversos níveis de dificuldade e maravilhosas paisagens. Na trilha próxima ao Tea Tree Bay é bem comum avistar coalas, nós vimos dois 🙂

Vista aérea de Noosa Heads por @jewelszee

Flying high above the stunning landscape of @visitnoosa 🙌😍 I'm totally in love with this place! ❤️ #visitnoosa

A post shared by J E W E L S • Australia • (@jewelszee) on

Main Beach (Praia principal)

Main Beach  (Praia principal)

_DSC0006 _DSC0010Começo da trilha

Começo da trilha

_DSC0019 _DSC0022 _DSC0023 _DSC0032 _DSC0025 _DSC0026 _DSC0029

O post de hoje foi ainda mais curto que o anterior mas ainda vou voltar pra Noosa e fazer um post mais completo sobre a cidade e o parque nacional já que infelizmente nossa passagem por lá foi tão curta quanto esse texto hehe.

Obrigada pela visita pessoal 😀

M.

 

Um poquinho de Jervis Bay – Dias 12 & 13

Clicks & Trips

Já estávamos na estrada há algumas horas quando encontramos um lugar muito bacana para preparar nosso almoço, era totalmente escondido, vimos uma plaquinha de picnicarea e quando chegamos (uns 300m da rodovia) nós deparamos com um lindo lago! Estava cheio de gente (era tão escondido que achamos que mal teria uma mesinha pra montarmos um sanduba), tem churrasqueiras, mesas, banheiros e rampa para os barcos. Muitos barcos, jet-skis, bóias, pranchas e esquis (para a prática de wakeboard e waterskiing respectivamente) faziam a alegria da galera.

Aqui na Austrália os lagos são tão frequentados quanto as praias (talvez até mais), tanto para um picnic e uma relaxada na grama quanto para pesca e prática de esportes radicais.

DSC_0003DSC_0004

Seguimos para Batemans Bay  pela Beach Road parando nas praias de Malua Bay, Surf Beach e Sunshine Bay subindo mais um pouco passamos pela Myrtle Beach, a trilha, de cerca de…

Ver o post original 312 mais palavras

Um poquinho de Jervis Bay – Dias 12 & 13

Já estávamos na estrada há algumas horas quando encontramos um lugar muito bacana para preparar nosso almoço, era totalmente escondido, vimos uma plaquinha de picnic area e quando chegamos (uns 300m da rodovia) nós deparamos com um lindo lago! Estava cheio de gente (era tão escondido que achamos que mal teria uma mesinha pra montarmos um sanduba), tem churrasqueiras, mesas, banheiros e rampa para os barcos. Muitos barcos, jet-skis, bóias, pranchas e esquis (para a prática de wakeboard e waterskiing respectivamente) faziam a alegria da galera.

Aqui na Austrália os lagos são tão frequentados quanto as praias (talvez até mais), tanto para um picnic e uma relaxada na grama quanto para pesca e prática de esportes radicais.

DSC_0003 DSC_0004

Seguimos para Batemans Bay  pela Beach Road parando nas praias de Malua Bay, Surf Beach e Sunshine Bay subindo mais um pouco passamos pela Myrtle Beach, a trilha, de cerca de 300m, para chegar nessa praia é linda e é chamada de floresta encantada pelos locais.

Malua Bay

Malua Bay

Floresta encantada

Floresta encantada

Myrtle Beach

Myrtle Beach

Começamos nossa busca por acomodação mas claro que todas estavam lotadas. Depois de uns 150Km e muito cansaço e já conformados em passar a primeira noite do ano dormindo no carro eis que encontramos um hotel perdido na minúscula cidade de Berry. Geralmente rolam duas queimas de fogos pro ano novo, uma para as crianças ás 9h e outra á meia noite, mas cidades pequenas como Berry tem somente uma queima de fogos normalmente ás 9h e como só conseguimos achar o hotel ás 9h30 e não teria nada muito próximo de onde estávamos acabamos não vendo nada e passamos a virada do ano dormindo (não, não pense: coitadinhos! Nós não nos importamos com isso hehe).

i- Bangalee Motel – 10A Princess Highway – $130 a pernoite.

Tomamos café da manhã e voltamos uns 50Km para uma visita à nossa querida Jervis Bay passamos pelo Green Patch e fomos conhecer a Murrays Beach, na volta paramos na Scottish Rocks e caminhamos pela areia até a praia Hole in the Wall onde ficamos por boas horas (esse é mais um pedaço do paraíso como a praia do Green Patch) , a água gelada como sempre mas ainda assim estava maravilhosa. Todas essas praias fazem parte do Booderee National Park.

i- A entrada do parque nacional custa $11 por carro e vale por 48 horas.

Murrays Beach

DSC_0039DSC_0040 DSC_0044 DSC_0049

Scottish Rocks

DSC_0058 DSC_0061 DSC_0063

Hole in the Wall

DSC_0076 DSC_0088 DSC_0077 DSC_0073 DSC_0066

Irei escrever um post mais completo sobre Jervis Bay e o camping do Green Patch, o de hoje foi só uma amostra desse paraíso 😀

Continuamos na estrada e logo já chegamos em Sydney, fizemos uma paradinha no Hurricane’s Grill em Rockdale para matar a fome com a deliciosa costelinha deles 😛

Ribs

Obrigada pela visita pessoal! Xoxo

Saindo de Victoria – Dia 11

Continuando a estrada sentido Sydney soubemos de um veleiro que encalhou na praia em 1897 num lugar chamado Trinculo que fica na Ninety Mile Beach mas não sabíamos a localização correta então fomos parando em todas as praias até acharmos o tal do veleiro. Como as praias eram todas muito parecidas deixo aqui a foto da nossa preferida, a Seaspray Beach 🙂

Seaspray Beach

Seaspray Beach

DSC_0326

Esqueleto do veleiro no Trinculo

Esqueleto do veleiro no Trinculo

Passando por Sale fomos ver a famosa ponte de engrenagens (Swing Bridge) que fica sob o rio Latrobe. Projetada por John Gainger e construída em 1883 pelo governo de Vitória foi a primeira ponte móvel construída no estado. Sua estrutura de ferro forjado de 45m de comprimento gira em torno de colunas cilíndricas de aço. No seu auge ela era aberta aproximadamente 20 vezes por dia, atualmente ela abre uma ou duas vezes por semana, aos sábados se não me engano (não lembro da informação correta e não encontrei nada a respeito na internet, então me desculpe se eu estiver errada). Em 2003 iniciou-se uma restauração que terminou somente em 2006. A ponte aparece no filme The Tender Hook, de 2008.

The Swing Bridge

The Swing Bridge

The Swing Bridge

The Swing Bridge

The Swing Bridge

The Swing Bridge

Ao lado da ponte tem uma escultura representando uma canoa Aborígene feita de casca de árvore e nela podemos ler a estória da criação do povo Gunnai Kurnai. Com a chegada dos europeus muitos aborígenes foram mortos nos confrontos, estima-se que atualmente cerca de 3000 Gurnai Kurnais vivem na região que hoje é conhecida como Gippsland. A lenda conta que Boorun, o pelicano veio do noroeste pelo rio The Macalister, cruzou com o rio Latrobe perto do ponto onde hoje existe a ponte, caminhou sentido Port Albert carregando a canoa em sua cabeça, ao longo do caminho ele ouviu um som de uma batida constante mas nao identificou do se tratava. Ao chegar em um ponto mais fundo desceu a canoa e para sua surpresa havia uma mulher dentro dela, ela se chamava Tuk, o pato almíscar. Ele ficou muito feliz ao vê-la e ela se tornou sua esposa. Foi deles que descendeu o povo Gunnai Kurnai.

Escultura representando uma canoa Aborígene

Escultura representando uma canoa Aborígene

Após longas horas de estrada saímos do estado de Vitória e passamos a noite em um hotel em Bega em New South Wales (Nova Gales do Sul em português).

A volta pela costa – Dias 9 e 10

É hora de dar tchau!

A partir daqui vamos beirando a costa até Sydney, sem reservas, sem planejamento, somente seguindo as praias e parando onde acharmos interessante.

Saímos do camping de Princetown sentido Geelong (a maior cidade antes de chegar em Melbourne) para pegar um ferry em Queenscliff e ir para a Mornington Peninsula que é um lugar super bacana e cheio de atividades quando o tempo está bom, mas como não foi esse o caso quando passamos por lá não aproveitamos nada e acabamos só passeando de carro pois estava uma ventania terrível =/

Contornamos a península beirando a baía Port Philip, a idéia era encontrar algum camping ou hotel dentro da península e torcer para que no outro dia o tempo melhorasse e pudéssemos mergulhar com golfinhos =] mas para nossa tristeza não encontramos nenhum lugar vago (óbvio né, era dia 28 de dezembro) então continuamos na estrada.

i – Almoçamos em Rosebud num lugar chamado ‘Espresso Kitchen Pizza & Pasta’, altamente recomendado, macarrão delicioso e barato e as pizzas estavam com uma cara maravilhosa. Pagamos $25 por dois pratos de macarrão + pão de alho + refrigerante de 1,5L + sorvete de sobremesa.

Saímos da península e fomos para Phillip Island, uma charmosa ilhazinha onde é possível observar pinguins e focas. Ainda ventava muito então não conseguimos fazer muita coisa por lá também, atravessamos a ilha para ver as focas em Seal Rocks mas o barco saía de tardezinha e não podíamos esperar pois ainda precisávamos achar um lugar para dormir, mas deu pra fazer um passeio bem gostoso no The Nobbies.

Ponte de acesso á Phillip Island

Ponte de acesso á Phillip Island

Shelly Beach

Shelly Beach

Ganso de bico verde chamado Cape Barren Goose

Ganso de bico verde chamado Cape Barren Goose

The Nobbies

The Nobbies

Seal Rocks

Seal Rocks

DSC_0162 DSC_0216

Passando por Foster achamos um restaurante maravilhoso chamado ‘Mrs Devo’s Country Kitchen’ fica bem ao lado do Pearl Park onde tem um memorial em comemoração á corrida do ouro que aconteceu em meados de 1870 no riacho Stockyard Creek.

DSC_0289

IMG_2199[1]

Passamos também por Port Welshpool e Port Albert.

Port Welshpool

Port Welshpool

Port Welshpool

Port Welshpool

Port Welshpool

Port Welshpool

Port Welshpool

Port Welshpool

Port Welshpool

Port Welshpool

Port Albert

Port Albert

Continuamos a costa até Woodside Beach onde finalmente achamos um camping para passar a noite.

No vídeo abaixo da pra se ter uma idéia da ventania e porque não conseguimos fazer quase nada hehehe.

Obrigada pela visita!!! Beijos da mi! 🙂

%d blogueiros gostam disto: