Arquivo da tag: Port Campbell

Doze Apóstolos – Dia 8

Finalmente fomos fotografar os Doze Apóstolos \o/

Primeiro conhecemos a praia Gibson Steps, essa é uma das poucas praias ali por perto que são acessíveis. Ela tem esse nome porque foi um cara chamado Gibson quem construiu a escada que da acesso a praia. Aqui é possível ver mais de perto dois dos Doze Apóstolos.

Gibson StepsDSC_0035_2DSC_0049DSC_0133DSC_0063

Paramos em Port Campbell pra almoçar e comemos fish and chips (peixe e batata frita) num lugar chamado Frying Nemo (Fritando o Nemo) hahaha tadinho

20140222-101827.jpg

Inicialmente os Doze apóstolos tinham outro nome, Sow and Piglets, mas a população local achou que eles tinham muito glamour pra ter esse nome e então batizaram as pedras com o nome que conhecemos hoje. Do mirante é possível ver 7 pedras do lado direito e 2 do lado esquerdo, as outras (todas do lado direito) ficam escondidas atrás das demais. As pedras calcárias são formadas em camadas, com a mais nova sendo a mais próxima da superfície e a mais resistente, então quando você olha para o penhasco você vê um registro geológico vertical de milhões de anos! As pedras calcárias de Port Campbell são datadas de 15 a 20 milhões de anos. A chuva, o vento e as ondas são os responsáveis por “moldar” essas pedras nos mais variados formatos, como os arcos e grutas, que mostrei nesse post aqui.DSC_0157

DSC_0147

DSC_0176

Esses são os dois que ficam do lado esquerdo do mirante e o Gibson Steps

Desastre, tragédia, heroísmo e romance
Essa é a história do Loch Ard, um navio com 54 pessoas que deixou a Inglaterra em março de 1878, depois de quase 3 meses no mar o capitão do navio avistou a Austrália e as pessoas fizeram uma festa a bordo para comemorar a chegada, mas em 1 de junho o navio atingiu uma ilha e afundou. Somente duas pessoas sobreviveram, um menino de 18 anos que fazia parte da tripulação, Tom Pearce, e uma passageira também de 18 anos, Eva Carmichael. Eva não sabia nadar e se agarrou as destroços, as ondas a levaram para um estreito desfiladeiro onde ela gritava por ajuda, Tom também conseguiu chegar a costa mas ouviu os gritos de Eva e voltou para salvá-la a levando até a praia. Ele cuidou dela e eles adormeceram exaustos em uma caverna, quando acordou Tom foi buscar ajuda e encontrou um homem que os socorreu, Eva levou 8 semanas pra se recuperar mas os dois ficaram bem. Eva voltou para a Irlanda e se casou com um médico. Tom foi homenageado pela sua valentia e ganhou a primeira medalha de ouro da sociedade humanitária de Vitória. Casou-se e teve três filhos sendo que dois deles morreram em naufrágios e o próprio Tom sobreviveu a mais um naufrágio. Ainda hoje você pode visitar o cemitério onde os corpos encontrados foram enterrados.DSC_0185 DSC_0206 DSC_0200 DSC_0218

Foi ali na pontinha da esquerda que o navio bateu

Foi ali na pontinha da esquerda que o navio bateu

Essa é a praia onde eles foram resgatados

Essa é a praia onde eles foram resgatados

Seguimos a estrada para a Bay of Islands (Baía de ilhas) que é o último dos principais pontos turísticos da Great Ocean Road, mas ao chegar em Peterborough a estrada estava fechada devido à algumas queimadas por ali, o jeito então foi ver essa parte de… err… helicóptero 😀

i- Fizemos o passeio com a empresa Helicopter Scenic Flights, o trajeto de aproximadamente 10min pela Bay of Islands custa $110 por pessoa, eles tem outros trajetos também, incluindo claro os Doze Apóstolos.

Foi incrível, tanto a sensação de voar de helicóptero (primeira vez dos dois) quanto de ver a paisagem. Bom sem mais delongas deixo aqui um vídeo com esse nosso momento inesquecível 🙂

Obrigada pela visita e fiquem agora com alguns cangurus fofos e briguentos 🙂

DSC_0015_01 DSC_0035_01

Anúncios

The Arc, London Bridge e The Grotto – Dia 6

O dia começou bonito e ensolarado, tudo pra ser o dia que estávamos esperando pra visitar as atrações do Port Campbell National Park e do Bay of Islands.

Primeira parada: Mirante de Port Campbell (west).

Port CampbellThe-ArchDSC_0357DSC_0384  DSC_0360DSC_0380

london bridgeNa verdade não se chama mais London Bridge (Ponte de Londres) e sim London Arch (Arco de Londres) porque em 1990 o arco próximo a costa desabou deixando dois turistas ilhados na ponta da pedra, eles foram resgatados por um helicóptero e ninguém se feriu.

DSC_0390_2DSC_0413DSC_0398

the grottoDSC_0443 DSC_0434 DSC_0425

Quando estávamos saindo do Grotto o Dani não estava se sentindo bem e eu fui picada por uma vespa então voltamos pro camping – só pra não perder o costume de passar o Natal de cama hahaha (ano passado duas águas-vivas se enrolaram nas minhas canelas e passamos a meia noite no hospital) 😕.

Fizemos um churrasco de jantar de Natal e lutamos com as centenas de moscas pra conseguir comer.

Feliz Natal!!!

Feliz Natal!!!

Cachoeiras, Pinguins e Curiosidades – Dia 4

Amanheceu nublado novamente, fazia 16° em Princetown então resolvemos procurar atividades em o sol não faria muita diferença. Fomos para Beech Forest onde rola uma tirolesa no Otway Fly Treetop Adventures, mesmo com chuva estávamos dispostos a nos aventurar porém quando chegamos vimos que não era uma simples tirolesa, tinha toda uma estrutura e o passeio todo durava em torno de 2,5h e custava $115! E isso estava totalmente fora do nosso orçamento então acabamos desistindo.

Entrada do Otway Fly

Entrada do Otway Fly

Seguimos em frente e logo chegamos ao Triplet Falls, cachoeiras alimentadas pelo Young Creek que ainda faz parte do Great Otway National Park (um parque nacional de 103 km² que fica à 162km sudoeste de Melbourne), tínhamos duas opções de trilhas, a primeira para a própria Triplet (foi a que escolhemos) com 2km de caminhada e a outra chamada Little Aire Falls com 2,5km de trilha. (Clique nas miniaturas para ver o álbum)

Triplet Falls

Triplet Falls

Black Snail

O Black Snail é um caracol carnívoro que vive nas florestas úmidas e frias de Vitória

Agumas fofuras pelo caminho…

(Clique nas miniaturas para ver o álbum)

A próxima parada foi no farol de Cape Otway mas chegamos 5min após o farol fechar e não pudemos nem fazer a trilha até ele, só nos sobrou uma trilha de uns 20min que dava num mirante de onde é possível vê-lo beeem de longe.Trilha para o Cape Otway Ligthstation

Trilha para o Cape Otway Ligthstation
Cape Otway Ligthstation

Cape Otway Ligthstation

O sol já estava se pondo e os pinguins se preparando para uma noite de descanso na praia. Eles são os Little Penguins e como o nome já diz eles são bem pequeninos, medindo cerca de 33cm de altura este é o menor de todas as espécies. Eles são vistos em duas praias de Port Campbell, na dos Doze Apóstolos que tem uma colônia de aproximadamente 1000 pinguins e na London Bridge que tem uma colônia em torno de 60 a 100 pinguins. Eles passam quase o dia todo na água caçando e então começam a retornar para suas tocas ao entardecer. Depois que o sol se pôs esperamos por uns 40min e finalmente eles apareceram, vimos um grupo de uns 15 pinguins saindo da água coladinhos e conforme andavam areia a dentro eles começaram a se distanciar e andar mais rápido rsrsrs uma graça. Pena que ainda sou marinheira de primeira viagem e não soube regular a câmera pra capturar essa cena (o meu tripé mal para em pé com o peso da câmera e o vento estava impossível nesse dia), mas deixo aqui minha tentativa hahaha

Pinguins

Pinguins

Curiosidades sobre pinguins

É isso aí pessoal, até a próxima!

Princetown e Port Campbell – Dia 3

O dia amanheceu mais quente e sem chuva mas continua nublado e como vamos ficar bastante tempo por aqui estou esperando o dia perfeito pra ver os doze apóstolos 🙂 . Aproveitamos então para

conhecer as redondezas. Começamos pelas gordices e fomos visitar uma fabrica de chocolates e outra de queijos, yummy!

Gorge Chocolates

Gorge Chocolates

Apostle Whey Cheese

Aproveitamos também pra esticar ate Colac (a cidade “grande” mais próxima, que fica a 77km do camping) e comprar as coisas que não achamos em Timboom.

Na volta fomos no centro de informações de Port Campbell pegar uns mapas e nos informar melhor sobre as atividades. Chegando no camping vimos uma trilha pra carros 4×4 e claro ficamos eufóricos mas acontece que nosso carro apesar de ser 4×4 não é alto suficiente para algumas trilhas e morremos de medo de atolar naquela areia toda, foi um alivio chegar ao fim da trilha (não era tão grande) mas ainda tinha a volta! Muita adrenalina hahaha

Essa cara de mauzão foi só depois de sairmos ilesos da trilha hahaha

Trilha 4x4

Trilha 4×4

O Dani fez um espaguete à bolonhesa de almojanta e fomos pescar no rio Gellibrand que passa ao lado do camping. É impressionante o tanto de moscas que tem por aqui, há uns dois meses atrás estava assim em Sidney também mas assim que voltou ao normal surgiram as cigarras.

Dani sendo atacado pelas moscas

Dani sendo atacado pelas moscas

Gellibrand River

Gellibrand River – Infelizmente o rio não estava pra peixe

Já falei tanto do camping mas esqueci de mostrar ele pra vocês, então aqui vai um vídeo bem meia boca que fizemos em um dia de sol 🙂

Até a próxima pessoal!

Ahh não se esqueça de deixar seu email aqui do lado –> pra receber as novidades 🙂

DSC_0117_1

Destino: Doze apóstolos – Dia 1

O dia começou feliz, dia mais feliz do ano diga-se de passagem, trabalhamos até às 11h e fomos pro almoço havaiano de fim de ano da empresa. Depois de um tempo muito agradável partimos para nossa trip. Estava muito calor, 40°!

Usina Eólica

Usina Eólica em Wollongorang (M31 próximo a Yass)

Eram 22h quando chegamos em Albury, não achamos nenhum hotel então paramos pra comer e continuamos na estrada ate o próximo rest area (lugares que você pode parar para descansar ou passar a noite, geralmente tem banheiros e em alguns deles tem ate café).

Rebels Pizza Bar

Rebels Pizza Bar – Pizza deliciosa por $14 pra nos dois!

Dormimos no carro, foi muito desconfortável pois estava muito calor e não podíamos ficar com os vidros abertos porque tinha muitos pernilongos, mas achei um lugar longe da luz em que conseguimos ficar com uma fresta da janela aberta (e claro, muito repelente). Acordamos quebrados e já caímos na estrada em busca de um café da manha.

Rest area

Rest area

Colac

Cidade de Colac

Ovelhinhas :)

Ovelhinhas 🙂

Algum lugar

Algum lugar saindo de Colac

Às 13h chegamos no camping em Princetown, ainda estava vazio então pudemos escolher um ótimo lugar! Perto de torneira, mesa, lixo, banheiros e até a lata pra fazer fogueira (em todos muitos lugares na Austrália é proibido fazer fogueira em qualquer lugar então geralmente os campings tem um local específico ou latões).

Entrada do camping

Entrada do camping

Montando a barraca na chuva

Montando a barraca na chuva

Princetown Recreation Reserve

Depois de tudo arrumado fomos procurar um mercado, o mais próximo ficava em Timboom a 35km! Quando estávamos guardando as compras eis que recebemos uma visita 🙂

O maior canguru que já vi de perto

O maior canguru que já vi de perto – Pena que não consegui uma boa foto, estava totalmente despreparada 😦

Continua…

Welcome!

Oi galera! Esse é o primeiro post do blog, aqui irei falar sobre viagens, passeios em Sidney e arredores, dicas e curiosidades que eu encontrar pelo caminho e também da minha vida aqui na Austrália.

Conheça um pouquinho sobre mim aqui  🙂

Minha viagem de fim de ano teve como destino os doze apóstolos que fica em Port Campbell – Victoria e é por ela que vou começar. Foram 13 dias, 4100 km rodados e muitas fotos!

Nos vemos amanhã! E não se esqueçam de se cadastrar para receber as novidades do blog 😉

Obrigada pela visita pessoal 😀

M.

%d blogueiros gostam disto: